Pular para o conteúdo principal

IFPB CAMPUS PICUÍ SE DESTACA COM AÇÕES EM PROL DO MEIO AMBIENTE

Na Semana do Meio Ambiente, o IFPB em Picuí tem muito o que comemorar. O campus já tem se consolidado como um espaço de produção e reprodução de conhecimentos que vem trazendo diversos benefícios para a comunidade no seu entorno.
O Núcleo de Estudos em Agroecologia (NEA) é um dos responsáveis por promover essa interação. De acordo com o Coordenador, Frederico Campos, desde 2010, o Núcleo atua em atividades como a revitalização da cultura da palma forrageira, valorização do bioma caatinga, gastronomia da caatinga, agregação de valores das comunidades rurais com os projetos de cactáceas, dentre outros, tornando-se uma referência bastante representativa na região.
 “São mais de 20 bolsistas financiados pelo CNPq, além de voluntários que atuam em projetos de pesquisa e extensão no campus, contribuindo com artigos científicos em eventos como o Simpif, Enex, semana da ciência e tecnologia. O NEA faz essa integração, além de motivar o aluno a não desistir, diminuindo a evasão e participando de forma ativa na construção do seu currículo a fim de atingir voos mais altos”, destacou o professor Frederico.
A bolsista Ivanice Silva descreve as atividades que realiza no NEA e destaca que já é possível observar na prática os efeitos positivos na vida dos agricultores. “Nós desenvolvemos muitos projetos com o manejo das cactáceas em relação ao plantio e a colheita. Temos nossa área experimental na fazenda gavião e desenvolvemos vários projetos lá. Os agricultores que presenciam esses resultados já começam a levar para suas propriedades”, afirmou a estudante do curso de Agroecologia.
Além do Núcleo, o campus tem dois cursos ofertados no eixo de meio ambiente: o curso superior em Agroecologia e o curso de Pós-graduação em Gestão dos Recursos Ambientais do Semiárido, que já vai na 3ª turma. “Formamos 20 alunos na primeira turma do curso de especialização e já temos mais 20 aptos a apresentar o TCC e ainda mais 30 da terceira turma. Para uma cidade carente e degradada do ponto de vista ecológico, é uma conquista extremamente importante”, relata o professor ao mencionar o foco multidisciplinar do curso e a sua contribuição com pesquisas, tecnologias e engajamento social.
*Filipe Donner e Patrícia Nogueira - jornalistas do IFPB / DGCOM


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…