Pular para o conteúdo principal

COOPERATIVISMO MINERAL CONSTITUI O PRINCIPAL INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA PEQUENA MINERAÇÃO NO SERIDÓ. DISSE ANTONIO DE PÁDUA SOBRINHO.

Neste sábado, 03 de junho, o Pesquisador e Téc em Mineração, Antonio de Pádua Sobrinho, durante a apresentação do programa setor mineral em foco, transmitido pela Web Rádio Sussuarana de Frei Martinho, abordou vários temas ligados ao setor mineral Paraibano, destacando as principais substâncias minerais que ocorrem no estado e a importância do cooperativismo mineral na região do Seridó.

Segundo ele, o subsolo Paraibano é constituído em grande parte por rochas e minerais de grande valor econômico, no litoral são encontradas  as seguintes substâncias:  Água mineral, Areia industrial, Areia para filtro, Argila branca, Calcário calcítico, Fosfato, Rutilo, Ilmenita, Cianita, Zirconita, na região de Boa Vista e Cubati,  Argila bentonítica,  no Vale do Piancó e Caatingueira, Ouro, ferro,  na região de Cajazeiras, Ferro, em todo o Estado são encontrados  minerais da construção civil e Argila para cerâmica vermelha,  exceto no litoral que não são encontradas  rochas para revestimento. No estado  a região com maior potencial mineral é a do Seridó onde ocorrem as seguintes substâncias:  Água marinha, Albita, Berilo, Calcário dolomítico, Caulim, Columbita, Feldspato, Granada, Mica, Quartzito, Quartzo branco, Quartzo fumê, Quartzo róseo, Quartzo roxo, Quartzo transparente, Tantalita, Turmalina, Vermiculita, dentre outros.

“No Seridó os municípios com maior vocação mineira são: Pedra Lavrada, Nova Palmeira, Frei Martinho, Junco do Seridó, Picuí e Várzea. Esses municípios sediam atualmente cooperativas de mineração que constitui o principal instrumento para o desenvolvimento da atividade mineral nesta região, porém esta cultura ainda não foi amplamente absorvida pela classe dos mineradores, para tanto é necessário o  fortalecimento dessas entidades que surgi como  instituição de fomento ao avanço tecnológico, social, ambiental e econômico à pequena mineração.”  Disse



“Esse fortalecimento só será possível com a contratação de profissionais para atuarem desde a fase de legalização da atividade  junto aos órgãos  regulamentadores, passando pela pesquisa,   planejamento exploratório,  tecnológico, mercadológico e ambiental,  agregando ainda a segurança e saúde dos trabalhadores, ou seja,   integrando  toda cadeia produtiva. Além  de promover  reuniões e articulações  permanentes  entre pequenos mineradores, entidades de classe, iniciativa privada,   órgãos governamentais de âmbito municipal, estadual e federal para que sejam  planejadas e desenvolvidas  ações conjuntas voltadas para a pequena mineração,   conscientizando  os trabalhadores  para a importância dessas instituições.” Ressaltou 



O programa  “ Setor Mineral em foco” vai ao ar todo sábado de 11 ás 12 horas,  com apresentação de Antonio de Pádua Sobrinho e participação de Chiquinho Dantas, os ouvintes  podem  interagir através das redes sociais twitter, facebbok, Instagram e whatsapp da rádio 83 9 88 93 57 61 e escutar por meio do  site:  http://radiosussuarana.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…