Pular para o conteúdo principal

PESQUISADOR E TÉC EM MINERAÇÃO CHAMA A ATENÇÃO DOS MINERADORES PARA A SILICOSE.

Neste sábado, 27 de maio, o Pesquisador e Téc em Mineração, Antonio de Pádua Sobrinho, durante a apresentação do programa setor mineral em foco, transmitido pela Web Rádio Sussuarana de Frei Martinho, abordou vários temas ligados ao setor mineral, na oportunidade ele chamou a atenção dos mineradores para a silicose doença pulmonar causada pela inalação de poeira fina de sílica livre cristalina, que tem sido comum na região.. 

Segundo o pesquisador  em quase todas as etapas os  trabalhadores ligados ao setor mineral  estão expostos à poeira contendo sílica,  desde  perfuração da rocha, desmonte e retirada de minérios das frentes de lavra, carregamento e transporte dos materiais até as unidades de beneficiamento, assim  como nas etapas  que   envolvem as  operações de britagem, moagem, peneiramento, e ensacamento de minérios, é necessário  que os trabalhadores tomem conhecimentos sobre essa doença,  já que  não tem cura, a prevenção assume papel importante.” Disse  

“ É preciso  chamar a atenção do órgãos competentes para que sejam implementadas  e  cumpridas  a legislação relativa à saúde e segurança dos trabalhadores. Bem como articular junto às instituições de ensino, governamentais, ministério público do trabalho ações educativas,  tais como: palestras, treinamentos e  cursos de capacitação para conscientizar os trabalhadores  sobre os riscos  a que eles estão expostos ao executarem a atividade, mostrando a importância dos equipamentos de proteção individual- EPI’S com enfase a silicose.” Frisou 


"Além trabalhadores ligados diretamente à mineração, outras atividades também apresentam riscos de contrair a silicose, são elas: cerâmicas onde se fabricam pisos, azulejos, louças sanitárias, louças domésticas e outros, produção e uso de tijolos refratários (construção e manutenção de alto fornos), fabricação de vidros, marmorarias e serrarias  onde os   trabalhadores executam  o corte de rochas como granito, quartzito,  ardósia dentre outras que apresentam grande quantidade de sílica, na fabricação de tintas, cosméticos etc,  merecendo destaque as atividades ligadas a construção civil, embora  exista um número  pequeno de  envolvidos no setor, é grande a exposição desses trabalhadores  a quantidade de poeiras finas com variado conteúdo de sílica, principalmente a na execução das atividades referentes ao corte  e cerramento da cerâmica." Destacou 



O programa  “ Setor Mineral em foco” vai ao ar todo sábado de 11 ás 12 horas,  com apresentação de Antonio de Pádua Sobrinho e participação de Chiquinho Dantas, os ouvintes  podem  interagir através das redes sociais twitter, facebbok, Instagram e whatsapp da rádio 83 9 88 93 57 61 e escutar por meio do  site:  http://radiosussuarana.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…