Pular para o conteúdo principal

Brasil e Alemanha celebram acordo para desenvolvimento tecnológico na mineração

Rio de Janeiro - O Memorando de Entendimento firmado entre o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e a Agência de Recursos Minerais Alemã (DERA), do Instituto Federal de Geociências e Recursos Naturais (BGR), com sede em Hannover, visa a troca de experiências e o intercâmbio de conhecimentos científicos e técnicos entre os dois países nas áreas das geociências, principalmente, avaliação de recursos minerais, geoquímica e geofísica aplicada à exploração mineral, desenvolvimento de novas tecnologias de processamento mineral e geologia marinha.

A solenidade de assinatura do acordo reuniu representantes dos dois países na sexta-feira (21/10), no Museu de Ciências da Terra, no Rio de Janeiro. Para o ministro da Economia e Questões Globais da Embaixada da Alemanha no Brasil, Rainer Münzel, o acordo é um passo importante nas relações entre Brasil e Alemanha. “Em termos globais, o Brasil é um dos atores mais importantes no setor de recursos naturais. Neste contexto seremos parceiros na realização de novas pesquisas bilaterais no âmbito das geociências, na criação e transferência de conhecimento tecnologico”, disse Münzel, destacando ainda que o crescimento da indústria alemã depende das commodities minerais.  

O diretor-presidente da CPRM, Eduardo Ledsham, afirmou que a iniciativa contribui para reforçar os laços entre Brasil e Alemanha e que o foco da parceria será investimento em tecnologia e caracterização mineralógica, pensando no desenvolvimento na cadeia da mineração. “Queremos buscar alternativas para identificar processos para recuperação de metais importantes. Essa parceria proporciona link entre tecnologia, institutos de pesquisa e a indústria,” avalia Ledsham.

O diretor-presidente adiantou que, com base no acordo assinado, um projeto de recursos minerais será iniciado em Rondônia. “A ideia é usar tecnologia para recuperar estanho de rejeitos das antigas minas de cassiterita da região. Além do aproveitamento econômico temos também a recuperação ambiental usando uma tecnologia diferenciada” afirma Ledsham.

Peter Buchholz, chefe da Agência Alemã de Recursos Minerais (DERA), a parceria com a CPRM é um desejo antigo da DERA que agora se trasforma em realidade. Ele acredita que a parceria trará frutos importantes para as duas instituições com avanços significativos de novas tecnologias para indústria da mineração dos dois países.  
José Luiz Amarante, que representou na solenidade a Secretara de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, do Ministério de Minas e Energia, destaca que o ministério incentiva essa parceria, porque permite, além do desenvolvimento tecnológico, novas possibilidades de negócios para o setor mineral brasileiro.  


A solenidade contou ainda com a presença da chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais da CPRM, Maria Glícia da Nóbrega Coutinho, responsável pela a  organização do cerimônia e discussão dos detalhes do acordo;  Klaus Zillikens, cônsul da Alemanha no de Janeiro, técnicos da DERA e dos geólogos  Marco Túlio Naves, José Andriotti da Silva, chefes das áreas de geologia e recursos minerais da CPRM; além da presença do staff  da CPRM, do escritório no Rio de Janeiro. 


Assessoria de Comunicação

Serviço Geológico do Brasil – CPRM

asscomdf@cprm.gov.br
(61) 2108-8467/8468  


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…