Pular para o conteúdo principal

PATRIMÔNIO GEOLÓGICO EM PICUÍ: PROPOSTA PARA O DESENVOLVIMENTO DO GEOTURISMO SUSTENTÁVEL NO SERIDÓ PARAIBANO



 O trabalho intitulado: “PATRIMÔNIO GEOLÓGICO EM PICUÍ: PROPOSTA PARA O DESENVOLVIMENTO DO GEOTURISMO SUSTENTÁVEL NO SERIDÓ PARAIBANO” de autoria dos técnicos em mineração, Paulo Sales da Costa Barros e Antônio de Pádua Caetano de Lima Sobrinho e do geólogo Francisco de Assis Souza foi apresentando no Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade.




 Veja o resumo do trabalho:

 O Município de Picuí localiza-se na microrregião Seridó oriental paraibano, destacando-se pela sua grande diversidade geológica de grande valor científico e turístico, potencialmente explorável de forma sustentável, fazendo com que o meio ambiente seja preservado. O entendimento da diversidade geológica no município abrange a variedade de ambientes resultantes de formações naturais, constituídas por belas formações paisagísticas e rochosas. Nesse contexto, destacam-se alguns pontos como “o Vulcão Saco do Inferninho, a Serra do Pedro, Serra de Santa Luzia e Serra Quebrada. O Saco do Inferninho é um edifício vulcânico, de estrutura ovalada, constituído de basalto que, na área científica oferece aos pesquisadores elementos que levam a compreensão de sua formação, enquanto aos turistas, oferece ao chegar ao topo, a bela vista da paisagem, com depressões e elevações do relevo. As Serras de Santa Luzia, Quebrada e do Pedro constituem montanhas formadas na base por rochas cristalinas capeadas por sedimentos da Formação Serra do Martins. O desenvolvimento do geoturismo sustentável com preservação ambiental deverá elevar município de Picuí ao mesmo patamar das outras regiões do seridó norterriograndense, uma vez que naquele estado já existem estudos conclusivos com respeito ao tema, faltando ao poder público municipal efetuar toda infraestrutura objetivando a viabilidade do empreendimento.
Palavras-chave: Geoturismo; Sustentabilidade, Serras.

Fonte: Anais do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade - Vol. 2: Congestas 2014 ISSN 2318-7603.

Disponível em:  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…