Pular para o conteúdo principal

SIGMINE NA MINERAÇÃO. POR JONY PETERSON

A pedido dos alunos do prof. Antonio de Pádua da turma do 3º ano de Santa Luzia (Paraíba) escrevi este artigo falando do SIGMINE do DNPM. O SIGMINE - Sistema de Informações Geográficas da Mineração, desenvolvido pela Coordenação de Geoprocessamento – CGEO/CGTIG, tem como objetivo ser um sistema de referência na busca de informações atualizadas relativas às áreas dos processos minerários cadastrados no DNPM no Brasil, associadas a outras informações geográficas de interesse ao setor produzidas por órgãos públicos, proporcionando ao usuário uma consulta aos dados e análises relacionais de caráter espacial.

Este sistema possui uma interface bastante amigável, onde com apenas uma barra de ferramentas reúne todos os comandos em forma de botões com funções únicas, levando a seta do mouse em cada ícone do botão é demonstrado o nome de sua função.

A tela de trabalho do SIGMINE é o mapa do Brasil, onde é demonstrado as divisas de todos os estados da federação e o distrito federal: no canto superior direito da tela pode-se alternar para a visualização de apenas o mapa geopolítico; ou do mapa com a imagem de satélite ou das rodovias federais e estaduais.

Nesta versão do sistema, as informações são georreferenciadas e apresentadas por mapas digitais no formato vetorial e raster, no datum SIRGAS 2000. Cada tema é disposto como uma camada que, ao se associar uma à outra(s), permite realizar diferentes tipos de consultas e análises, com a possibilidade de fazer pesquisas e a inserção de informação espacial de interesse do usuário.

Sabendo disso o usuário do SIGMINE tem que ter alguns conhecimentos específicos para melhor utilização dessa ferramenta, descritos abaixo algumas:
1º) Sistema Geodésico de Referência
Atualmente os sistemas geodésicos de referência são constituídos por redes de referência. São pontos materializados no terreno cujas coordenadas são determinadas através de técnicas espaciais.
As redes podem ser:
- Globais (IGS) - International GPS Service for Geodynamics;
- Continentais (SIRGAS);
- Nacionais (RBMC – Estações no Google Earth .KMZ);
- Regionais (Rede GPS do estado de São Paulo).
DGH - Datum Geodésico Horizontal Geodésico Horizontal – Sistema Geodésico Sistema Geodésico. Ao adotar um elipsóide que se ajuste ao geóide de uma região, define-se um Datum Geodésico. Datum Geodésico Horizontal (DGH) adota:
Elipsóide de referência: fixação e orientação no espaço. Ponto origem: atribui coordenadas geodésicas, altura geoidal e um azimute de partida.
Sistema Geodésico definido:
Define-se o sistema geodésico através da escolha do DGH. Ex.:
SAD-69, SIRGAS
Sistema Geodésico materializado:
Sua materialização são os marcos de referência e suas coordenadas.
2º) Sistema Geodésico Brasileiro

No Brasil, o Datum Horizontal utilizado para levantamentos topográficos até 1979 era o de Córrego Alegre, cujo elipsóide de referência era o de Hayford. A partir daquele ano foi usado o Datum Chuá, cujo elipsóide é o de referência 67 os parâmetros de conversão entre SAD69 e WGS84 foram apresentados oficialmente pelo IBGE em 1989. Sistema geocêntrico (elipsóide global), ao contrário do sistema topocêntrico do SAD69 (elipsóide local).

Atualmente, a Resolução do Presidente do IBGE Nº 1/2005 estabeleceu o Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (SIRGAS) – em sua realização do ano de 2000 (SIRGAS2000) – como novo sistema de referência geodésico para o Sistema Geodésico Brasileiro (SGB) e para o Sistema Cartográfico Nacional (SCN).

O SIRGAS 2000 compreende um sistema geodésico de referência (sistema de coordenadas) que permite a localização geográfica de precisão de pontos na América do Sul, Central e Norte.
Os principais Atributos do SIRGAS2000 são:
·         Datum: Geodetic Reference System 1980 (GRS 80), idêntico ao Datum do WGS 84;
·         Geocêntrica, ou seja, o ponto de origem é calculado no centro da Terra (geóide);
·         Cadastro geográfico de lotes rurais.

Segundo a resolução Nº 1/2005, se estabelece um período de transição não superior a dez anos, onde o SIRGAS2000 pode ser utilizado em paralelo com o SAD 69 para o SGB e com o SAD 69 e Córrego Alegre para o SCN.

3º) Arquivos de dados vetoriais e com feições geográficas
Os principais tipos de arquivos que o SIGMINE trabalha são shapefile (.shp), kmz e kml.
O shapefile é um formato de armazenagem de dados vetoriais da Esri para armazenar a posição, formato e atributos de feições geográficas. É armazenado como um conjunto de arquivos relacionados e contém uma classe de feição. Os shapefiles geralmente contêm grandes feições com muitos dados associados e foram historicamente utilizados em aplicativos GIS desktop, tais como, ArcGIS for Desktop e ArcGIS Explorer Desktop. Se você tiver uma quantidade pequena de dados em um shapefile —geralmente menos que 1.000 feições —você poderá torná-los disponíveis para outros visualizarem via navegador da web, adicionando como um arquivo.zip contendo os arquivos .shp, .shx, .dbf e .prj no mapa que você criará com o visualizador de mapa.
KML é um formato de arquivo usado para exibir dados geográficos em um navegador da Terra, como Google Earth, Google Maps e Google Maps para celular. O KML utiliza uma estrutura de tags com elementos e atributos alinhados e se baseia no padrão XML (eXtensible Markup Language é uma recomendação da W3C para gerar linguagens de marcação para necessidades especiais)

Os arquivos KMZ são muito similares aos arquivos ZIP. Eles permitem que você empacote vários arquivos juntos, comprimindo o conteúdo para tornar o download mais rápido. Com isso, você pode agrupar imagens com o seu arquivo KML, se desejar.

Com estes conhecimentos a navegação, importação e exportação dos dados se tornam mais eficientes dos processos minerários, pois na opção camadas do SIGMINE eu visualizo, a grade de Latitude e Longitude, dados do DNPM, Serviço Geológico do Brasil – CPRM, base cartográfica e áreas especiais. Todas estas informações podem ser exportadas nos formatos shapefile ou kmz, ou ainda adicionar um arquivo para melhor analise do local de interesse.

Aumentando o zoom em um dos estados por exemplo, as informações ficam mais visíveis, aliado a ferramenta de desenho (botão desenhar) pode criar desenhos a mão livre para análises e tomadas de decisão.

Outra ferramenta muito interessante é a pesquisa, através da qual podemos procurar pelo número do processo, área de servidão, assentamentos entre outros. Opção extremamente interessante para quem trabalha com pesquisa mineral e controle de processos.

Todas as informações disponibilizadas no SIGMINE pelo DNPM e pelos órgãos públicos são oficiais e atualizadas conforme a periodicidade disponibilizada por cada instituição, sendo que, pelo fato da base do DNPM ser dinâmica, os dados dos processos minerários são atualizados diariamente às 24h, apresentando em sua visualização a defasagem de um dia.

O SIGMINE possui caráter meramente informativo, portanto, não dispensa o uso dos instrumentos oficiais pertinentes para produção de efeitos legais. As informações são disponibilizadas na medida em que são inseridas na base de dados pelos servidores do DNPM.

Por fim o bom conhecimento nessa ferramenta pode ser uma grande vantagem, pois as informações de localização correta de uma jazida, evita multas bem como cria estratégias para um aumento de reserva por exemplo, e o trabalho com o SIGMINE abre novos horizontes que são utilizar softwares GIS e CAD.

Turma do 3º ano de Santa Luzia, espero que tenham gostado e qualquer dúvida ou crítica enviem um para e-mail jony_lima@yahoo.com.br.

"Educar é viajar no mundo do outro, sem nunca penetrar nele. É usar o que pensamos para nos transformar no que somos." (Augusto Cury)

Fontes:
SITE DO DNPM: disponível em <http://sigmine.dnpm.gov.br/webmap/>. Acesso em: 22 mar. 2016, as 11:40
SITE DO INSTITUTO DE AGRONOMIA – UFRRJ – http://www.ufrrj.br/lga/tiagomarino/aulas/3%20-%20Conceitos%20de%20Geodesia.pdf Acesso em: 22 mar. 2016, as 11:42
MIRANDA, J.I. Fundamentos de Sistemas de Informações Geográficas. Embrapa Informática e Agropecuária, Brasília-DF. 2005.
SITE DO ARCGIS BRASIL - http://doc.arcgis.com/pt-br/arcgis-online/reference/shapefiles.htm Acesso em: 22 mar. 2016, as 11:45
SITE DO GMAPAS - http://www.gmapas.com/deposito-kml Acesso em: 22 mar. 2016, as 11:50




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…