Pular para o conteúdo principal

Desen. da atividade mineral do Seridó depende da continuidade e ampliação das atuais iniciativas e ações diz téc em mineração.

O subsolo paraibano é constituído em grande parte por rochas e minerais  de grande valor econômico, dentre os quais se destacam: granito, calcário, bentonita, areia, argilas, caulim, feldspato, quartzo, mica, sheelita, tantalita-columbita, berilo e turmalina. Nos municípios onde são explorados têm um peso marcante na economia interna e no desenvolvimento social da população, sendo na maioria das vezes extraídos através dos garimpos e mineradoras de pequeno e médio porte.  Merece destaque   a região do Seridó, onde   os municípios com maior vocação mineira são: Pedra Lavrada, Nova Palmeira, Frei Martinho, Junco do Seridó, Picuí e Várzea. Esses municípios sediam atualmente seis cooperativas de mineração. A atividade é rudimentar, intensiva em mão de obra barata e carente de recursos.

Segundo o pesquisador  e técnico em mineração Antonio de Pádua Sobrinho, as mudanças necessárias para o aumento da competitividade do setor da mineral paraibano em especial da região do Seridó dependem da continuidade e ampliação das atuais iniciativas e ações, e que é   preciso  conscientizar os garimpeiros e mineradores da necessidade de quebrar paradigmas e inovar.

 “Para isto torna-se necessário a contratação de profissionais da área como geólogos, engenheiros de minas, técnicos em mineração e de segurança do trabalho para atuarem desde a fase de pesquisa,  planejamento da lavra e implementação de novas técnicas exploratórias  capazes de integrar toda cadeia produtiva  tornando- a mais  competitiva e  rentável levando em consideração os aspectos sociais, ambientais e econômicos .” Frisou



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…