Pular para o conteúdo principal

ATIVIDADE MINERADORA DA PARAÍBA SERÁ REPRESENTADA EM FÓRUM MUNDIAL DE EDUCAÇÃO


“Confecção de maquetes e unidades de beneficiamento de minérios como ferramenta de práticas educativas ao tratamento de minérios”. Com este tema, alunos do Curso Técnico em Mineração da Escola Estadual Padre Jerônimo Lauwen, em Santa Luzia, irão apresentar trabalho no 3º Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica (FMEPT), no Centro de Convenções, em Recife, Pernambuco.
O evento acontecerá no período de 26 a 29 de maio e a atividade mineradora da Paraíba será representada pelo professor e técnico em mineração Antônio de Pádua Sobrinho. A iniciativa da ação faz parte de um movimento pela cidadania e pelo direito universal à educação reunindo instituições, entidades e associações de todo o planeta.


“É muito gratificante representar os 24 alunos envolvidos neste projeto e divulgar a Escola Padre Jerônimo, bem como o nosso curso tão importante para a região. O trabalho debate a experiência do curso profissionalizante com seus avanços e dificuldades indispensáveis para o mercado de trabalho”, adiantou o professor Antônio de Pádua. A escola é coordenada pela diretora Fátima Sales e o curso gerido pelo professor Aderivaldo Nóbrega.

Programação –Coordenado pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), com apoio do Ministério da Educação (MEC), a programação reúne desde conferências, palestras e debates até apresentações culturais, mostras tecnológicas, oficinas, além de feiras temáticas. Todas as atividades estarão relacionadas ao tema central do evento: “Diversidade, Cidadania e Inovação”.

Mais sobre a FMEPT – Como nos anos anteriores, o evento está sendo construído coletivamente com o apoio dos integrantes do Comitê Organizador e do Conselho Internacional. A organização tem uma expectativa de público de 20 mil pessoas.


Desde o início das inscrições, o Fórum já recebeu 6.417 pôsteres relacionados a mais de 14 áreas do conhecimento. Deste total foram habilitados pela banca avaliadora e selecionados para serem apresentados 2.572 trabalhos. Confira a lista completa de trabalhos selecionados no link:http://www.fmept.org/pt/wp-content/uploads/2015/04/Resultado-da-Mostra-de-P%C3%B4steres.pdf




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…