Pular para o conteúdo principal

SEMINÁRIO DISCUTE PRODUÇÃO MINERAL DO CARIRI E SERIDÓ EM SOLEDADE PARAÍBA.

O patrimônio mineral do Cariri e Seridó ganha toda a atenção que merece no Seminário Produção Mineral no Cariri Paraibano: potencialidades e desafios, que ocorre neste sábado, 3 de maio, no Centro de Soledade. O evento é uma iniciativa de produtores da região que pediram e receberam apoio técnico e institucional do Centro Cultural do Cariri – CUCA e do jornalista Evaldo Costa.

A empresa de consultoria internacional Projetec realizou a primeira etapa de um estudo sobre a situação atual da produção da região. O documento será apresentado durante o evento pelo engenheiro João Recena, principal responsável pela coordenação dos estudos. Outros especialistas na área abrirão espaços para debater as principais questões que envolvem a valorização e o crescimento da produção mineral na Paraíba.

O crescimento da economia do semiárido nordestino é um desafio que se enfrenta de longa data. Tendo em vista as restrições climáticas, o semiárido apresenta sérias dificuldades para a promoção da agricultura, atividade que geralmente é a responsável pelos primeiros estágios do desenvolvimento econômico de qualquer região.

A experiência demonstra que em regiões com essas características, deve-se tirar partido de toda e qualquer atividade produtiva que possa mostrar-se economicamente viável.
O tema envolve diretamente o desenvolvimento sustentável, com geração dezenas de milhares de emprego e renda para o interior, envolvendo centenas de empresas de todos os portes. Tal larga abrangência só é possível porque a exploração mineral, algo ainda insipiente na região, demanda por assistência técnica, capacitação profissional e crédito para os empreendedores.

Apontam-se aqui e ali empresários que, entusiasmados com as perspectivas do setor e convencidos de sua importância para a promoção do desenvolvimento econômico, procuram chamar a atenção das autoridades e dos órgãos de fomento para a importância de se valorizar a produção mineral na região.

Para conhecer melhor o potencial e discutir o futuro dessa atividade, convidamos estudantes, empresários, produtores ou apenas interessados em conhecer melhor a produção mineral da região, para participar do encontro e ver de perto as novas ideias para expandir o setor e contribuir para o desenvolvimento do Cariri e Seridó paraibano.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(VIDEO) ENGº DE MINAS DA CIDADE DE PICUÍ FOI DESTAQUE NO DOMINGO ESPETACULAR

Em Pindobaçu (BA), conhecida como a capital mundial da esmeralda, garimpeiros encontraram recentemente uma preciosidade que pode valer dezenas de milhões de reais. Trata-se de uma rocha de 1,30 m e 365 kg, cravejadas de esmeraldas, um verdadeiro tesouro geológico debaixo do solo brasileiro. O Domingo Espetacular entrou na mina de origem da pedra e mostra qual deve ser o destino dela. Acompanhe! Na o ocasião o   Engenheiro de Minas, da cidade de Picuí, Paraíba,  Marcelo Araújo Santos,  formado pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Falou sobre a mina.
Veja a reportagem: 




Setor mineral em foco com domingo espetacular.

MINERAL RARO PODE TER SIDO ENCONTRADO EM FREI MARTINHO PARAÍBA

A MINA ESCOLA EM SANTA LUZIA PODE SER USADA PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DE MINERAÇÃO.

A Mina Escola  fica  localizada as margens da BR-230 que corta o Sertão do Estado da Paraíba, quem passa pela cidade de Santa Luzia com destino à  Patos ou de Patos destino à Campina Grande,  consegue ver suas instalações.
Segundo o técnico em Mineração Antônio de Pádua Sobrinho, a Mina Escola   apesar de está desativada continua sendo um  verdadeiro laboratório podendo  ser utilizada para a realização de  aulas práticas para  estudantes de Engenharia de Minas, de Geologia, e de técnicos em mineração ou até mesmo como ferramenta para projetos que buscam o desenvolvimento da Mineração no Estado. “Percorrendo as instalações da Mina é possível observar que muitas aulas podem ser ministradas no local, como de Geologia, Lavra, desmonte de rochas e beneficiamento de Minérios, ou quem sabe utiliza-la  para o turismo,tendo em vista o seu valor histórico e cultural,  em sua maioria desconhecido pelas gerações mais jovens,  seria  uma forma de preserva esse patrimônio  como acontece em algumas M…